Leilão do 5G: governo publica regras e planeja licitação para 2020

Leilão do 5G: governo publica regras e planeja licitação para 2020

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) publicou uma portaria no Diário Oficial da União que estabelece diretrizes para o leilão do 5G. As operadoras que adquirirem espectro deverão cumprir prazos, atender metas de cobertura, e destinar recursos para mitigar interferências com o serviço de TV aberta via satélite (TVRO) da banda C. O governo quer que a licitação ocorra até outubro.

5G

portaria, assinada pelo ministro Marcos Pontes, estabelece que a Anatel precisa considerar os seguintes itens nas regras do leilão:

  • o incentivo ao compartilhamento de infraestrutura passiva e ativa entre as operadoras, incluindo postes, torres, dutos e condutos;
  • compromissos de cobertura com tecnologia 4G ou superior para cidades, vilas, áreas urbanas isoladas e aglomerados rurais com população superior a 600 habitantes;
  • compromisso de cobertura de rodovias federais com “banda larga móvel” (no mínimo 3G);
  • modelagem que viabilize manutenção ou aumento dos níveis atuais de competição;
  • rede de transporte de alta velocidade (backbone) em municípios ainda não atendidos, preferencialmente com fibra óptica;
  • prazos para ativação da tecnologia nas faixas licitadas, com liberação do espectro para terceiros interessados caso a prestadora não ative o serviço.

5G deverá evitar interferência na TV aberta via satélite

Um dos assuntos mais polêmicos do leilão de 5G é a possível interferência do serviço com a banda C, utilizada com a TV aberta via satélite. A portaria estabelece que a Anatel deverá “estabelecer medidas de melhor eficiência técnica e econômica para solucionar interferências prejudiciais (…) na banda C”.

A agência também deverá estimar os custos de mitigação da frequência, e as empresas que adquirirem a faixa de 3,5 GHz no leilão deverão arcar com os valores, por meio de uma entidade criada para esse fim específico (como foi o caso da Seja Digital, responsável pelo desligamento da TV analógica).

A solução técnica para evitar interferências é a adoção de novos filtros LNBFs nas parabólica dos consumidores. Estima-se que existam 12,5 milhões de parabólicas sintonizando canais da banda C no país, e a despesa para substituição dos filtros seria de R$ 455,7 milhões, de acordo com o SindiTelebrasil.

O ministério ainda estabelece que a Anatel deverá disponibilizar “a maior quantidade tecnicamente viável de espectro” em todas as faixas do leilão. São elas: 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz.

Leilão deve ocorrer até outubro, diz jornal

Uma reportagem do jornal O Globo diz que o governo trabalha para realizar o leilão de frequências entre o mês de setembro e outubro, com a expectativa de aprovação do edital até o dia 6 de fevereiro, que segue para consulta pública.

A licitação estava inicialmente prevista para acontecer em março de 2020, mas um pedido de vistas de um conselheiro da Anatel acabou alterando toda a proposta inicial, gerando atrasos e insegurança nas operadoras, visto que o texto propõe uma divisão do espectro em lotes muito pequenos, dificultando a compra de uma licença contígua que é importante para as grandes operadoras.

Com exceção da TIM, as operadoras não têm pressa: com orçamento apertado e se recuperando dos gastos com a implementação do 4G, as empresas preferem que o edital esteja estruturado o suficiente para não gerar insegurança no setor.

Tecnocast 115 – Para que serve o 5G?

Muita gente ainda pensa que o 5G vai servir apenas para deixar a internet do celular mais rápida. Mas a nova rede deve mudar muita coisa, inclusive a internet fixa que chega hoje em nossas casas. Nesse episódio contamos tudo o que você precisa saber sobre o 5G. Dá o play e vem com a gente!

Referência: https://tecnoblog.net/323607/leilao-5g-governo-publica-regras-planeja-licitacao-2020/

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Olá!

Clique em um de nossos representantes abaixo para conversar no WhatsApp ou envie um email para contato@wltecnologia.com.br

× Como posso te ajudar?